A Qualitas tem participado em inúmeros projetos nacionais e internacionais. Em seguida apresentamos alguns projetos de interesse relacionados com as nossas atividades em colaboração com outras instituições de renome:

 

  • SIMOC [link]: Projeto coordenado pelo Instituto Hidrográfico em que participam a Direção Geral de Armamento e Infra-Estruturas de Defesa, Qualitas Instruments e Codar Ocean Sensors. Projeto que pretende monitorizar e medir as correntes superficiais e agitação marítima numa área até 70 Km da costa através de radares costeiros de alta-frequência (HF)  “SeaSonde” da “Coastal Ocean Dynamics Application Radar” (CODAR). A monitorização é realizada através de duas estações, uma no Forte de São Julião da Barra e outra no farol do Cabo Espichel. Estes sistemas constituem um importante meio de aquisição de informação oceanográfica.

 

  • TRADE [link]:É um projeto aprovado na segunda convocatória do Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriço Espanha – Portugal (POCTEP) com financiamento FEDER que vê o seu seguimento no projeto TRADE2 (2014-2015), aprovado na terceira convocatória do mesmo programa. O objetivo principal do projeto é a prevenção dos riscos associados à navegação e às atividades portuárias no Golfo de Cádiz, desde o Estreito de Gibraltar até ao Cabo de São Vicente, considerando que este corredor marítimo é um dos de maior intensidade de tráfego de petróleo e seus derivados e substancias químicas usadas mundialmente, e tendo em conta a importância da preservação do meio ambiente para o turismo regional e consequentemente para a economia nacional. O projeto contempla várias fases. A primeira com a implementação de uma rede de radares de alta-frequência (Codar-SeaSonde) para monitorizar o campo vetorial das correntes superficiais e ondas no Estreito de Gibraltar e da área de fronteira Espanha-Portugal. A segunda com o sistema Algarve-Huelva abrange a área fronteiriça e possui duas estações costeiras: Monte Gordo em Portugal e Mazagón em Espanha. Na terceira fase a instalação de mais uma estação radar HF no Farol de Alfanzina e por ultimo a instalação da estação radar HF em Sagres.

 

  • Brahan [link]:O Projeto Brahan visa mostrar as características únicas, benefícios e utilidade que a monitorização Radar SeaSonde HF e aplicações de valor acrescentado poderão proporcionar à comunidade do Reino Unido em geral. A Marine Scotland Science (www.scotland.gov.uk/Topics/marine/science) está a liderar este projeto em que a BP Exploration Operating Company Limited (www.bp.com), a UK-IMON (http: //www.uk-imon .info), o Departamento de Energia e Mudanças Climáticas do Reino Unido, (www.gov.uk/government/organisations/department-of-energy-climate-change), o Met Office (www.metoffice.gov.uk), Nexen Petroleum UK Ltd (www.nexeninc.com), o Centro Internacional para a Ilha de Tecnologia (www.icit.hw.ac.uk), a QUALITAS Remos (www.qualitasremos.com) e a CODAR Ocean Sensors (www.codar.com) também são parceiros.O resultado final  principal deste projeto é um sistema totalmente operacional de radar de longo alcance CODAR SeaSonde HF na área de Shetland-Orkney no norte da Escócia, que mede a velocidade e direção das correntes de superfície do oceano em quasi tempo real numa base horária e também fornece informações sobre parâmetros de ondas. Estes radares podem medir correntes sobre uma grande região do oceano costeiro, de alguns quilómetros da costa até 200 km, e pode operar sob quaisquer condições meteorológicas. Outros sistemas de monitorização oceanográficos existentes são insuficientes para fornecer a resolução de velocidades atuais de superfície e direções que são necessários hoje por cientistas e equipas operacionais.

 

  • Previsão de derrames de hidrocarbonetos (com IH Cantabria  e fundos CDTI e INN) [link]: O objetivo deste projeto é o desenvolvimento de produtos e tecnologias para apoiar a toma de decisões no setor do petróleo e gás que fazem uso da informação atual de superfície fornecida pela tecnologia Radar HF. Estas ferramentas vão melhorar a segurança e eficiência das plataformas offshore e operações do terminal e reforçar as atividades relacionadas com a preparação e resposta para derrames de óleo. Para este objetivo, os seguintes produtos estarão disponíveis no final do projeto: (1) modelos de Download, armazenamento, visualização e análise de dados de temperatura, ondas, vento e da superfície do mar, (2) Previsão de correntes superficiais a curto prazo que usam informação de Radar HF e informação de ventos e (3) fazer uso destes para os produtos acima referidos. Desenvolver uma ferramenta de previsão de trajetória derrame de óleo e ferramenta de retrocesso. Toda esta informação e produtos serão integrados num sistema de informação capaz de fornecer de forma operacional para o usuário final todas as informações relevantes necessárias para apoio à decisão a tomar para o funcionamento da plataforma e vazamento de óleo. Este sistema tornará possível armazenar, gerir, permitir o acesso e exportar toda a informação disponível. Assim, os utilizadores finais serão capazes de analisar através da Internet toda a informação met-ocean em tempo real fornecida por sistemas de observação marinha e ferramentas de previsão e também prever a trajetória de um derrame ou analisar a sua possível origem.

 

  • METNO [link]: Em Janeiro de 2009, a Norwegian Clean Seas Association for Operating Companies (NOFO) e a Administração Costeira da Noruega (NCA) anunciaram 18 desafios tecnológicos relacionados com a resposta a derrames de hidrocarbonetos, procurando novas ideias e propostas para soluções. Quase 180 ideias foram submetidas por empresas privadas na Noruega e fora da Noruega. 20 Projetos foram aprovados com fundos da NOFO. Dentro dos 20 projetos aprovados um dos mais bem sucedidos foram os relacionados “rapid deployable HF radar for emergency spill operations”.
    A Companhia Norueguesa CODARNOR lidera o projeto com a CODAR Ocean Sensors e com os parceiros Instituto Meteorológico Norueguês (met.no) e a Qualitas Remos.
    Os diferentes objetivos do projeto foram:
    – Desenvolver uma unidade móvel radar HF SeaSonde que poderá ser rapidamente instalada na costa Norueguesa para ajudar na eficaz e eficiente resposta a derrames de hidrocarbonetos
    – Desenvolver um serviço que fornece dados de correntes 2D de elevada qualidade usando a técnica OMA (Open Mode Analysis) em dados de tempo quasi-real para modelos de derrames de hidrocarbonetos e operações de planeamento.
    – Demonstrar que os mapas de correntes SeaSonde 2D podem melhorar os resultados dos modelos de derrames de hidrocarbonetos.
    Todos os objetivos do projeto foram conseguidos com sucesso durante os anos de 2010 e 2011; a cooperação entre os diferentes parceiros internacionais correu de forma bastante suave e enriquecendo bastante os resultados finais do projeto.